O Deus Pã e sua flauta
18.nov 2020

Pã é um dos deuses mais antigos da mitologia grega. Considerado um deus rústico do campo, das pastagens e das florestas selvagens, ele é retratado como um ser metade homem, metade bode, com chifres e uma longa barba, conhecido como sátiro. Ávido cortejador de mulheres, dentre mortais, deusas e ninfas, ele teve uma história de amor que culminou na criação de sua flauta, inseparável de sua figura.

Obra: The Great God Pan. Lord Frederic Leighton (1830-1896). Litografia sobre madeira. Acervo da Royal Academy of Arts, Londres, Inglaterra¹.

Em uma de suas caminhadas, Pã encontrou a ninfa Syrinx, filha do Deus-Rio Ladon, e se apaixonou perdidamente. Dona de grande beleza, Syrinx estava acostumada a fugir das investidas de homens e deuses. Porém com Pã foi diferente. Ele tinha a habilidade de correr pelas florestas e montanhas por longos períodos sem se cansar, e perseguiu Syrinx durante dias através de vales, colinas e florestas. Exausta e incapaz de escapar de suas garras por mais tempo a ninfa correu para a beira do rio, pedindo ajuda a seu pai e às suas irmãs, as ninfas Ladônides. Momentos antes dos braços de Pã envolverem seu corpo, ela desapareceu no ar e se transformou em juncos selvagens.

Enfurecido, Pã quebrou os juncos em pedaços. Um vento forte soprou através deles e o som emitido soou como a doce melodia da voz de Syrinx. Cheio de dor e melancolia, o sátiro recolheu alguns dos pedaços de junco, uniu-os com cera e fios e construiu uma flauta, conhecida daquele dia em diante como flauta de Syrinx ou flauta de Pã.

De acordo com a mitologia, ele nunca mais se separou do instrumento, que representava o seu amor perdido.

 

Clique nas imagens e saiba mais sobre os exemplares de flautas de Pã que temos no MVIM:

Flauta de Pã mvim_dc_ae_0059

Flauta de Pã mvim_dc_ae_0060

 

¹ Fonte da imagem:

Dalziel Brothers; Leighton, Lord; The Great God Pan: https://www.royalacademy.org.uk/art-artists/work-of-art/O40205

Credit line: (c) (c) Royal Academy of Arts /