Exposição "A Percussão em Villa-Lobos"
15.mai 2022

O MVIM e o MVL, unidos neste projeto, prestam uma homenagem a Luiz D’Anunciação ao propagar as suas orientações sobre as especificidades desses instrumentos, deixadas como um legado para a cultura musical brasileira e para a memória da obra de Heitor Villa-Lobos.

Além dos instrumentos musicais existentes no MVL que foram confeccionados pelo luthier e percussionista Tiago Calderano,  novos instrumentos de percussão – tambu-tambi, caracaxá, caraxá, puita, matraca selvagem e adquiridos o tamborim e o surdo que foram utilizados nas músicas do compositor, mas que não constavam do acervo.

Veja o resumo da exposição:

 

E, conheça um pouco de cada um dos instrumentos que em breve estarão no nosso catálogo:

 

CARACAXÁ

Inspirado em um instrumento homônimo de origem indígena e desenvolvido por Villa-Lobos na forma retangular; a base plana de maior comprimento permite que a percussão do material interno resulte em uma melhor definição da cor tímbrica.

Material: Madeira

3 - Caracaxá

 


MATRACA SELVAGEM

Dois bastões rítmicos que são percutidos um contra o outro, de acordo com a definição de Heitor Villa Lobos para o instrumento, por ele inserido no segundo dos três Poemas Indígenas , versão para coro misto e orquestra.

Material: Bambu

5 - Matraca Selvagem


PRATO DE LOUÇA

Simples prato para refeição, com espessura consistente. Deve ser percutido com um garfo ou uma faca, que funcionam como uma baqueta. Usado na Cantata profana “Mandu-Çárárá. A partir do compasso do n. 26 de ensaio.

Material: Louça

João da baiana no prato


CARAXÁ

Instrumento que se assemelha à uma cabaça de fricção angolana, e pode ser descrito como um tipo rudimentar da família do reco reco. A peça estreita e dentada deve ser friccionada com uma pequena vareta roliça.

Material: Cabaça, madeira


TAMBORIM DE SAMBA

Menor e mais agudo tambor dos ritmos brasileiros . Possui uma única membrana e é do tipo adufe, razão pela qual tem o fuste estrito, sem a função de caixa de ressonância.

Toque preso
Toque solto
Estalo
Exemplo

TAMBOR SURDO

Membranofone que faz parte da família dos tambores genericamente chamados de surdos, em função da ausência de cordas acopladas a qualquer uma de suas membranas.

Toque solto
Toque com a mão sem baqueta
Toque preso
Toques juntos

PUÍTA ou RONCADOR

É um tambor de fricção, como a cuíca. Também conhecida como roncador, em função de sua tessitura grave.


TAMBU-TAMBI

Constitui-se de duas peças de bambu, uma para cada entonação, e são tocadas por um só executante. Segundo a pesquisa de Luiz D’Anunciação, o nome foi fruto do hábito de cegos que pediam esmola batendo duas tabocas (bambus) no chão da porta da Igreja do Carmo na Praça João Lisboa, em São Luis do Maranhão.


Todos os áudios foram extraídos do livro de Luiz D’Anunciação “Os instrumentos típicos brasileiros na Obra de Villa-Lobos”.
Aviso de Cookies

Este site utiliza cookies e tecnologias afins, que são pequenos arquivos ou pedaços de texto baixados para um aparelho quando o visitante acessa um website ou aplicativo.